Venezuela proíbe Capriles de disputar eleições por 15 anos

17

com EFE

2017-04-06t192620z_832259039_rc1f73232c90_rtrmadp_3_venezuela-politicsO governador do estado de Miranda Henrique Capriles foi proibido de disputar cargos públicos por um período de 15 anos. Capriles foi duas vezes candidato à presidência da Venezuela e é um dos principais opositores do governo de Nicolás Maduro. Há vários dias, o líder opositor venezuelano vinha denunciando a tentativa de órgãos públicos do país de inabilitá-lo.

A denúncia acontece em meio ao agravamento da repressão de Maduro a seus opositores, que desde a semana passada protestam contra as decisões do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ), que retirou a impunidade dos parlamentares, anulou os poderes da Assembleia e assumiu brevemente s funções legislativas do país.

Vítimas da repressão

Na noite de quinta-feira, Capriles denunciou também a morte Jairo Johan Ortiz Bustamante, um jovem de 19 anos que foi assassinado durante uma manifestação no município de Carrizal, nos arredores de Caracas. O governador afirmou que “este assassinato foi cometido “por ordens” do ministro de Interior e Justiça, Néstor Reverol, “que obriga comandantes da Guarda a reprimir sem se importar com as vidas.”

O Ministério Público da Venezuela informou que vai averiguar o caso de Bustamante. Em comunicado, disse que “De acordo com a informação preliminar, (…) a vítima estava na manifestação (…), quando funcionários da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) e da Polícia Nacional Bolivariana se aproximaram”.

Apesar do agravamento da repressão às manifestações, a oposição convocou nova mobilização para o próximo sábado, dia 08.

IN1