Chuva forte não chega a Catolé do Rocha, e padre conclama população a rezar – VÍDEO

725


Depois de muito tempo de estiagem, algumas cidades do Sertão da Paraíba registraram surpreendentes índices pluviométricos nesta segunda-feira após fortes pancadas de chuva. Cajazeiras, São José de Piranhas e Monte Horebe foram algumas das localidades no Alto Sertão banhadas pela intensa chuva.

Por outro lado, alguns municípios da região não tiveram a mesma sorte. Uns registraram apenas chuvas fracas e passageiras, outros nem isso. É o caso de Sousa, São João do Rio do Peixe, onde só choveu na zona rural, e Catolé do Rocha.

Em Catolé, as preces do Frei Severino são para que a água volte a cair o mais rápido possível na região. “Pedir a todos que rezemos juntos pela chuva. A gente tem que pedir a Deus. Não tem contra quem protestar, tem a quem pedir, e nós temos que pedir àquele que pode nos dar, que tenha misericórdia do nosso Sertão”, disse o padre.

A forte chuva que caiu em Cajazeiras e outras cidades começou por volta das 23h, e o pluviômetro marcou 45,6 mm. Já no sítio Patamuté, distante a 10 km da sede, choveu 97 mm. No sítio Coxos o pluviômetro marcou 90 mm.
Já São José de Piranhas e Monte Horebe marcaram os maiores índices de chuva da região. Em São José de Piranhas foram registrados 130.2 mm. No distrito de Santa Fé, zona rural de Monte Horebe, também foram marcados 130 mm. As chuvas de São José de Piranhas e região são direcionadas para o açude Engenheiro Ávidos (Boqueirão), que amarga o pior volume da sua historia, apenas 5% da capacidade total.

IN1