Cássio ia dar de bandeja a Cagepa para a Odebrecht por caixa 2 para a campanha

145

com Paraíba Já

Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária. Em discurso, senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).  Foto:   Waldemir Barreto/Agência Senado
Plenário do Senado Federal durante sessão deliberativa ordinária.
Em discurso, senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB).
Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB) ia dar de bandeja a Cagepa para a Odebrecht. Essa foi a revelação que o vídeo do depoimento de Fernando Reis, ex-presidente da Odebrecht Ambiental, que serviu para a abertura de inquérito contra o senador paraibano Cássio Cunha Lima.

No depoimento, Fernando confirma que a empresa tinha interesse em desenvolver uma parceria público-privada para a área de saneamento e foi procurada por Cássio para demonstrar que tinha interesse em desenvolver o projeto e pediu uma contribuição de R$ 800 mil, através de caixa 2, para sua campanha de 2014.

“No decorrer da campanha de 2014, um diretor nosso, Alexandre Barradas, foi procurado pelo senador Cassio Cunha Lima, que era candidato a voltar ao governo da Paraíba”, relatou. Ainda segundo Reis, o codinome de Cunha Lima no departamento de propinas da Odebrecht era “Prosador”.

Confira abaixo o vídeo.

IN1